Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal

Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal

(31) 2104-3000

3 de novembro

De acordo com estudos do Instituto Nacional de Câncer (INCA), mostram que o câncer bucal se apresenta mais comumente em homens com idade acima dos 45 anos, sendo que aproximadamente 11.180 homens devem apresentar a doença neste ano de 2022, e aproximadamente 4.010 mulheres.

Para o Doutor em Estomatologia e Professor da Universidade Federal de Alfenas, Dr. Leonardo Amaral dos Reis, a principal responsabilidade do cirurgião-dentista está na identificação de desordens potencialmente malignas até lesões em estágio avançado. Em caso de suspeita deve ser realizada uma consulta com o especialista, o Estomatologista, para diagnóstico clínico, e o Patologista Oral, para o exame anatomopatológico. O cirurgião-dentista tem também papel fundamental durante e após o tratamento oncológico. A presença de um profissional da Odontologia junto à equipe médica e multiprofissional se faz necessário, pela complexidade e efeitos colaterais do tratamento.

“Nos casos em que o tratamento consiste em radioterapia e quimioterapia é crucial que o cirurgião-dentista faça uma avaliação clínica criteriosa da cavidade oral, antes de iniciar o tratamento oncológico, removendo os focos infecciosos, minimizando os efeitos colaterais e aumentando a qualidade de vida dos pacientes”, ressalta o Dr. Leonardo dos Reis.

Além das funções ligadas diretamente ao manejo do paciente, também é papel do cirurgião-dentista promover e incentivar os cuidados à saúde bucal. As práticas mais simples já podem minimizar a ocorrência do câncer bucal, como evitar o fumo, o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e manter uma alimentação saudável. O professor ainda ressalta a importância do uso de protetor labial com filtro solar, para aqueles pacientes que se expõem cronicamente aos raios solares (neste caso associado ao aparecimento de lesões que podem evoluir para um câncer de lábio).

Como em estágio inicial o câncer de boca não apresenta sintomatologia, a consulta com o cirurgião-dentista a cada seis meses é ideal para avaliação e prevenção da doença, principalmente naqueles pacientes com fatores de risco.